Grupo do Whatsapp Cuiabá
Agronegócio

A Importância da Genética Bovina Brasileira para o Fortalecimento da Pecuária em El Salvador

2024 word3

Com investimentos robustos em pesquisa e tecnologia, o Brasil se destaca entre os maiores exportadores de bovina. Esse avanço no rebanho nacional atrai a atenção de mercados globais. Agora, El Salvador busca estreitar laços com o Brasil para fortalecer sua pecuária de corte e leite.

Veterinários do Ministério de e Pecuária de El Salvador visitaram a Central ABS, líder em genética bovina, localizada no Triângulo Mineiro, nesta terça-feira (02). O objetivo foi habilitar a empresa para exportação de sêmen e embriões aos produtores salvadorenhos.

“Desde o passado, recebemos pedidos de produtores salvadorenhos. Já existe um protocolo sanitário entre os dois países e, com a habilitação, poderemos finalmente atendê-los. El Salvador é um país populoso, mas com território pequeno. Com pouco espaço, eles precisam de animais produtivos”, explica Paula Waeny, Coordenadora de Comércio Exterior da ABS.

Durante a visita, os veterinários conheceram as instalações de touros, a área de coleta de sêmen, o núcleo de doadoras de embriões, a quarentena, os laboratórios de embriões, sêmen convencional e sêmen sexado Sexcel, além do setor de logística.

“Ficamos muito felizes com a visita. Vimos de perto toda a estrutura, processos, controle sanitário, manejo e bem-estar animal, além de muita qualidade genética. As raças do Brasil se adaptam muito bem em nosso país e viemos para viabilizar as exportações de sêmen e embriões. Queremos que nossos produtores melhorem seus rebanhos, aumentando produtividade e lucratividade”, destaca Pablo Amaya, veterinário do Ministério de Agricultura e Pecuária de El Salvador.

Fernando Augusto Santos, Fiscal Agropecuário do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) do Brasil, acompanhou a visita. “Os países importadores exigem habilitação prévia das centrais de genética. Vindo ao Brasil, verificam in loco o trabalho das empresas e a fiscalização do MAPA para garantir a qualidade do material genético que chegará ao país deles”, explica.

A experiência dos veterinários salvadorenhos no Brasil foi intermediada pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). “Através do projeto Brazilian Cattle, executado em parceria com a ApexBrasil, unimos empresas brasileiras interessadas em exportar material genético, montamos um cronograma junto ao MAPA e acompanhamos de perto as visitas. O intuito é fortalecer cada vez mais as exportações de genética bovina brasileira para outros países”, enfatiza Izabelle Jardim, Consultora da ABCZ para Assuntos Regulatórios.

Veronica Aguilar, , retornou a El Salvador com a melhor impressão. “Ficamos impressionados com tudo o que vimos na ABS. A genética brasileira certamente á para melhorar os rebanhos dos nossos pecuaristas, potencializando a produção de carne e leite no país”, ressalta.

“Com a abertura do mercado para El Salvador, a ABS passa a ter acesso a praticamente todos os países da América Central. É um marco muito importante para a empresa”, conclui Paula Waeny.

Fonte: portaldoagronegocio

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.