Grupo do Whatsapp Cuiabá
Agronegócio

Oficina Técnica em Campo Belo do Sul: Capacitação de Produtores de Morango

2024 word2

A sede do Sindicato Rural de Campo Belo do Sul foi palco de uma bem-sucedida Oficina Técnica focada em morangos, parte do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Olericultura. Realizado em parceria com o Faesc/Senar, o evento atraiu numerosos produtores locais, visando compartilhar conhecimentos cruciais para a otimização da produção de morangos na região.

Durante a abertura, Stephanye Fanton, supervisora regional do Senar/SC, e Célio Castello de Souza, supervisor técnico da ATeG, enfatizaram o compromisso institucional em fomentar o desenvolvimento sustentável dos setores produtivos. O presidente do Sindicato Rural, Alex Fernando Manfroi, destacou a importância da capacitação contínua para o progresso da olericultura na área.

A oficina foi conduzida pela técnica de campo Ana Paula Godinho, da ATeG, que guiou os participantes por todas as etapas da produção de morangos. Desde o plantio até a colheita, foram apresentadas técnicas fundamentais, incluindo o manejo adequado de insumos químicos e biológicos, respeitando as necessidades das plantas e métodos de aplicação. Célio destacou: “Visitamos uma propriedade para demonstrar na prática métodos de pulverização, irrigação e manutenção das plantas”.

José Zeferino Pedrozo, presidente do Sistema Faesc/Senar, enfatizou que as oficinas técnicas são ferramentas cruciais para aprimorar as práticas produtivas, impulsionando a qualidade, e sustentabilidade dos negócios rurais. Ele ressaltou ainda o compromisso contínuo da ATeG em oferecer acompanhamento técnico especializado, focado na gestão, implementação de tecnologias avançadas e adoção de práticas eficientes.

ATeG SC: Inovação e Desenvolvimento Rural

Em parceria com os Sindicatos Rurais desde 2016, o programa ATeG tem sido um motor de inovação no campo catarinense. Oferecendo serviços gratuitos, o programa visa aumentar a renda, melhorar a produção e promover a gestão educativa rural. Os produtores são acompanhados por técnicos de campo ao longo de 24 meses, período mínimo para avaliar os resultados da metodologia aplicada.

Atualmente, o programa atende 11 cadeias produtivas em Santa Catarina, incluindo olericultura, fruticultura, piscicultura, e outras. Paula Coimbra Nunes lidera como coordenadora estadual, com o suporte do superintendente Gimar Antônio Zanluchi para garantir o sucesso e a expansão contínua da iniciativa.

: portaldoagronegocio

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.