Grupo do Whatsapp Cuiabá
Mundo

Presidente do Peru será interrogado sobre escândalo do Rolex: saiba mais!

2024 word3
CRM Com Automação Canal Mídia

A presidente do Peru, Dina Boluarte, responderá na próxima , 5, a perguntas sobre sua propriedade de um trio de relógios de luxo. O depoimento foi confirmado nesta terça-feira, 2, pelos dela.

A confirmação do depoimento ocorre um dia depois de a presidente peruana reorganizar seu . Alvo de investigação sobre suposto escândalo de enriquecimento ilícito, ela viu ministros pedirem demissão. .

A mudança do gabinete na ocorreu quando os legisladores apresentaram ao um pedido para destituir Boluarte do cargo por “incapacidade moral permanente”. O pedido veio três dias depois que a arrombou a porta da frente da residência oficial da Presidência do Peru para procurar os relógios como parte de uma investigação. O caso ganhou o apelido de “Rolexgate”.

Na segunda-feira, ela nomeou novas pessoas para os cargos de ministros do Interior, da Educação, de Mulheres, da Agricultura, da Produção e do Comércio Exterior. O movimento vem em meio à profunda queda de popularidade do atual governo peruano.

O advogado, que atende Dina Boluarte, usou o Twitter/X para confirmar o depoimento. De acordo com ele, a Procuradoria-Geral do país negou o pedido para adiar a data do interrogatório da presidente.

O “Rolexgate” que envolve a presidente do Peru

Dina Boluarte - rolexgate
A Presidente Do Peru, Dina Boluarte, É Investigada Por Ser Responsável Pelas Mortes Ocorridas Em Uma Onda De Protestos Contra O Governo Local | Foto: Presidencia Peru

Dina Boluarte está sendo investigada preliminarmente por supostamente adquirir uma coleção não revelada de relógios de luxo desde que se tornou vice-presidente e ministra da inclusão social, em julho de 2021. Ela .

Ela não listou os três relógios em um formulário de declaração obrigatória de bens. Dina Boluarte negou as acusações de enriquecimento ilícito. Na última semana, .

Um pedido dos legisladores para destituí-la do cargo cita essa investigação, bem como problemas em todo o país, como o aumento da criminalidade. Além disso, a alegação de que a presidente foi responsável por mortes ocorridas em uma série de protestos. O pedido foi apresentado por legisladores de vários partidos, incluindo o Peru Libre, ao qual Dina Boluarte já pertenceu.

Espera-se que os legisladores considerem o pedido nesta quinta-feira, 4. A medida deve obter 52 votos para que o Parlamento a aceite e abra um debate.

Para remover Dina Boluarte da Presidência do Peru, a medida requer 87 votos do Parlamento unicameral de 130 assentos. Até agora, cinco partidos que têm 54 votos expressaram apoio à presidente depois do início da operação.


Revista , com informações da Agência Estado

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.