Grupo do Whatsapp Cuiabá
Tecnologia

Nasa avança em plano para levar reator nuclear à Lua

2024 word3
CRM Com Automação Canal Mídia

A anunciou a criação do Projeto de Energia de Superfície de Fissão, a estratégia de operação dos cientistas tem o objetivo de auxiliar o próximo programa Artemis, que vai levar energia às bases lunares da agência norte-americana. O projeto deve apresentar conceitos para um pequeno reator de para gerar eletricidade na Lua.

O desenvolvimento já passou da fase inicial — iniciada em 2022 —, que consistiu na assinatura de três contratos de US$ 5 milhões (algo em torno de R$ 25 milhões) com parceiros comerciais. Cada parceiro da Nasa assumiu o compromisso de oferecer um projeto do reator e dos sistemas de conversão de energia, rejeição de calor e distribuição da eletricidade.

O objetivo é criar um sistema que pudesse sustentar bases lunares por uma década. E os projetos também devem servir como caminhos para planejar e construir sistemas similares em Marte.

É preciso uma demonstração de uma fonte de energia nuclear na Lua a fim de mostrar que é uma opção segura, limpa e confiável

Trudy Kortes, cientista da Nasa

nasa reator nuclearnasa reator nuclear
Reatores nucleares podem no estabelecimento de bases científicas na Lua | Foto de NASA na Unsplash/Reprodução

Por que reatores de fissão nuclear na Lua?

O estabelecimento de bases lunares apresenta muitos desafios. De acordo com os cientistas, a energia solar representa uma fonte confiável de energia para manter as coisas funcionando na superfície lunar.

Porém, durante metade do tempo de operação, as redes de energia solar ficarão às escuras — é a noite lunar. Por isso, é importante ter outras fontes de energia, e é aí que está a importância dos reatores de fissão nuclear.

A principal vantagem dos reatores nucleares é que eles podem funcionar o tempo inteiro, independente de haver luz solar ou não. Essa é uma grande vantagem para os exploradores da superfície da Lua, onde a noite lunar dura 14 noites terrestres.

Segundo o projeto, o reator padrão tem de ter menos de seis toneladas métricas e produzir 40 quilowatts de potência. Isso é o bastante para demonstrar a capacidade do sistema e fornecer energia para todas as instalações. Se instalado na Terra, em um bairro médio norte-americano, por exemplo, o reator seria capaz de abastecer 33 casas por dez anos.

Os cientistas esperam que a instalação de um reator nuclear na Lua os ajude a projetar bases humanas semelhantes em Marte.

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.