Grupo do Whatsapp Cuiabá
Política

Protocolado Projeto de Lei que propõe acordo sobre desoneração da folha de pagamento: entenda as mudanças e seus impactos

2024 word2

O senador Efraim Filho (União-PB) protocolou, nesta quarta-feira, 15, o de Lei (PL) 1847, de 2024. O contempla o acordo estabelecido com o governo federal em relação à desoneração da folha de pagamento em 17 setores da economia. Na semana passada, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou a suspensão de retomado imposto.

“O PL traz o acordo entre os setores, o governo e o a respeito da desoneração da folha de pagamento”, explicou Efraim Filho. “O acordo materializa aquilo que foi verbalizado pelo Ministério da Fazenda, Senado e os setores produtivos.”

O parlamentar disse que o projeto mantém a desoneração da folha de pagamento neste ano, conforme acordo entre o governo e os 17 setores da economia. “Então não haverá nenhuma alteração neste ano”, garantiu. 

“A partir de 2025 até 2027 haverá uma remuneração gradual híbrida entre o imposto sobre faturamento e sobre a folha de pagamento”, explicou, que quer viabilizar a votação célere do PL. 

Segundo o Efraim Filho, está sendo estudada a possibilidade de colocar o projeto em plenário da Alta ainda nesta quinta-feira, 16. “Pedi que seja saltada a tramitação nas comissões e por requerimento de urgência já pedi direto ao plenário”, disse. 

O senador afirmou que houve uma “sinalização positiva” do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para dar celeridade à apreciação do projeto de lei pelos colegas. 

“Também tomei a iniciativa de comunicar ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sobre o protocolo desse projeto de lei. Até porque, aprovado no Senado, precisará de uma votação célere na Câmara dos Deputados”, declarou Efraim Filho. 

Em dezembro do ano passado, o Parlamento aprovou a lei que prorrogou a desoneração da folha de pagamento. Resumidamente, desonerar um setor significa que ele terá redução ou isenção de tributos. A medida foi contra a intenção do governo, que queria a reoneração da folha.

Depois da aprovação, o presidente Lula vetou integralmente a legislação, mas o Congresso derrubou o veto semanas depois. Então, o  (STF) por meio da Advocacia-Geral da União (AGU).

Cristiano Zanin
Ex-Advogado De Lula, O Ministro Cristiano Zanin Acatou Pedido Da Agu Sobre A Desoneração. Disse Que Manter O Benefício Fiscal Traria ‘Um Desajuste Significativo Nas Contas Públicas E Um Esvaziamento Do Regime Fiscal Constitucionalizado’ |Foto: Reprodução/Redes Sociais

. Também rechaçou a decisão do ministro do STF Cristiano Zanin, que atendeu ao pedido do governo petista e suspendeu trechos da lei que prorrogou a desoneração da folha de municípios e diversos setores produtivos até 2027.

“Respeito a decisão monocrática do ministro Cristiano Zanin e buscarei apontar os argumentos do Congresso Nacional ao STF pela via do devido processo legal”, disse o presidente do Senado. “Mas também cuidarei das providências políticas que façam ser respeitada a opção do Parlamento pela manutenção de empregos e sobrevivência de pequenos e médios municípios.”

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.