Grupo do Whatsapp Cuiab√°
Política

Brasileiro que discutiu com Barroso em Oxford é convocado pela PF

2024 word3
CRM Com Automação Canal Mídia

O brasileiro Alexandre Kunz, , foi intimado pela Polícia Federal (PF). Ele deve prestar depoimento à corporação nesta terça-feira, 2, via aplicativo on-line.

Kunz, que mora na Inglaterra h√° mais de dez anos e tem passaporte brit√Ęnico, n√£o sabe o motivo da intima√ß√£o. De acordo com a PF, o processo tramita em sigilo no . O depoimento est√° marcado para as 11 horas, no hor√°rio de Bras√≠lia.

Durante uma palestra no Forum Brazil UK, promovida por estudantes das universidades Oxford e London School of Economics and Political Science, no Reino Unido, Barroso comentou os desafios que enfrentou na presid√™ncia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O evento ocorreu em junho de 2022, meses antes das elei√ß√Ķes.

‚ÄúPrecisei lidar com a pandemia, oferecer resist√™ncia aos ataques contra a democracia e impedir esse abomin√°vel retrocesso que seria a volta ao voto impresso com contagem p√ļblica manual, que sempre foi o caminho da fraude no Brasil‚ÄĚ, disse Barroso, na ocasi√£o.

Ao fim de sua declara√ß√£o, o ministro foi confrontado por uma mulher que estava na . ‚Äú√Č mentira!‚ÄĚ, disse. ‚ÄúNingu√©m falou em contagem manual.‚ÄĚ Kunz apareceu logo depois. ‚ÄúComo vamos confiar nas urnas, se o cara que vai presidir foi o cara que soltou o maior ladr√£o?‚ÄĚ, interpelou o brasileiro, referindo-se ao substituto de Barroso na presid√™ncia do TSE, ministro Luiz Edson Fachin. Este √ļltimo anulou as condena√ß√Ķes de Luiz In√°cio Lula da Silva, o que possibilitou sua candidatura nas elei√ß√Ķes de 2022.

Barroso mostrou-se incomodado com as perguntas da plateia. ‚ÄúEsse √© um dos problemas que estamos vivendo no Brasil, um d√©ficit imenso de civilidade‚ÄĚ, disse.

Ao mencionar o projeto do voto impresso, rejeitado pela C√Ęmara dos Deputados em agosto de 2021, Barroso n√£o informou os universit√°rios de que a proposta n√£o defendia o fim das urnas eletr√īnicas.

A vers√£o da Proposta de Emenda √† Constitui√ß√£o (PEC) da deputada federal Bia Kicis (PL) previa o comprovante impresso como seguran√ßa adicional, confer√≠vel pelo eleitor, para fins de auditoria ‚ÄĒ se necess√°rio.

A de contagem p√ļblica e manual dos votos impressos foi inclu√≠da posteriormente pelo relator, o deputado Filipe Barros (PL). A comiss√£o especial da C√Ęmara, no entanto, rejeitou o parecer de Barros.

Reportagem publicada na da Revista mostra as ilegalidades das a√ß√Ķes da Pol√≠cia Federal. Impulsionada pela megalomania de ministros do STF, a corpora√ß√£o adquiriu uma independ√™ncia que descambou para o descontrole.

Exemplos desses desmandos ocorreram em janeiro. Num intervalo de sete dias, por , a corpora√ß√£o revirou os escrit√≥rios dos deputados , ex-chefe da Ag√™ncia Brasileira de Intelig√™ncia, e , l√≠der da oposi√ß√£o na C√Ęmara. A a√ß√£o ocorreu durante o recesso do Congresso.

No mês passado, . Em 8 de fevereiro, agentes federais foram à casa de veraneio do ex-chefe do Executivo, em Angra dos Reis (RJ), e apreenderam diversos bens. Recolheram o celular de um dos assessores do PL, Tércio Arnaud Thomaz, que passava férias ali, e exigiram que Bolsonaro entregasse seu passaporte.

‚ÄúTais opera√ß√Ķes n√£o passam de verdadeiras pescas probat√≥rias, que visam a realizar investiga√ß√Ķes especulativas indiscriminadas, sem objeto certo e determinado‚ÄĚ, resume o advogado F√°bio Tavares Sobreira, professor de Direito Constitucional e p√≥s-graduado em Direito P√ļblico. ‚ÄúO √ļnico objetivo do uso desse mecanismo, incompat√≠vel com o Estado de Direito, √© pescar qualquer prova que venha a subsidiar uma futura acusa√ß√£o.‚ÄĚ

, o Sérgio Tavares foi retido ao entrar no Brasil pelo Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Segundo a Polícia Federal, Tavares informou na imigração que veio ao país para um evento de apoio a Bolsonaro. Para isso, argumentou a corporação, seria necessário um visto de trabalho.

A PF alegou em nota que o procedimento √© padr√£o. ‚ÄúTal indiv√≠duo teria publicado em suas que viria ao pa√≠s para fazer a cobertura fotogr√°fica de um evento‚ÄĚ, declarou a corpora√ß√£o. Tavares ficou quatro horas detido, at√© ser liberado e se dirigir ao evento. Durante o interrogat√≥rio, a PF indagou o jornalista sobre coment√°rios que ele teria feito em rela√ß√£o √† democracia brasileira.

No dia seguinte, o advogado do jornalista, Eduardo Borgo, contestou a afirmação da PF e disse que, pelo fato de Tavares ter vindo ao Brasil de forma independente, sem remuneração de nenhuma empresa brasileira, .

A tentativa de formar um cerco a Bolsonaro teve prosseguimento dois dias antes da manifesta√ß√£o na Avenida Paulista.¬†, em junho de 2023, Bolsonaro foi surpreendido ao preencher um question√°rio. . A termina√ß√£o √© usada para pessoas que se identificam com o sexo com que nasceram (o oposto de ‚Äútransg√™nero‚ÄĚ).

Essa conduta segue as diretrizes do governo Lula para políticas LGBT+. Não se trata de uma lei, de modo que a aplicação do questionário sobre o gênero dos depoentes é uma decisão da Polícia Federal.

. A PF quebrou o sigilo do advogado Ralph Tórtima, que trabalha na defesa dos supostos autores do que teria sido uma agressão.

No dia 20 de fevereiro, o ministro Dias Toffoli (STF), relator do processo, determinou, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil, que fossem retirados do inqu√©rito os di√°logos entre T√≥rtima e seu cliente. A conversa havia sido inclu√≠da no relat√≥rio da PF, assinado pelo delegado Hiroshi de Ara√ļjo Sakaki, respons√°vel pelo caso.¬†

alexandre de moraes - pf - aeroporto de roma
O empresário Roberto Mantovani (de camisa verde), um dos acusados, ao lado de Alexandre Barci de Moraes, filho do ministro Alexandre de Moraes | Foto: Reprodução

‚ÄúA conversa entre o advogado e o seu cliente n√£o poderia ser divulgada nunca, muito menos contada nos autos‚ÄĚ, afirma o jurista Ives Gandra da Silva Martins. ‚ÄúTanto isso √© verdade que o ministro Toffoli, na d√ļvida, retirou dos autos. Se mantida fosse, iria violentar o direito de defesa.‚ÄĚ

O jurista acusa a falta de transparência nessa investigação, já que o ministro Alexandre de Moraes não liberou até agora as imagens do ocorrido, captadas e enviadas pela administração do aeroporto. 

. As imagens em posse da PF n√£o foram divulgadas. E o delegado Sakaki destacou que a grava√ß√£o n√£o possui √°udio, o que ‚Äúcompromete a plena elucida√ß√£o dos fatos‚ÄĚ, em raz√£o da diverg√™ncia dos depoimentos.

‚ÄúTenho a impress√£o de que, at√© para que n√£o pairasse d√ļvida nenhuma, o v√≠deo deveria ser apresentado‚ÄĚ, observou Gandra Martins. ‚ÄúPara toda a popula√ß√£o. Como houve, digamos, uma not√≠cia jornal√≠stica, todos os jornais do Brasil anunciaram, todos tomaram conhecimento; o v√≠deo, se fosse disponibilizado no pa√≠s inteiro, facilitaria para entender o que realmente aconteceu.‚ÄĚ

O assinante pode ler a reportagem completa sobre os desmandos a Polícia Federal ao acessar a da Revista .

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.