Notícias

Preço da Cesta Básica em Cuiabá sobe para R$18,25 em junho

2024 word2

O Balanço Semanal da Cesta Básica, realizado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), divulgou o índice do mantimento para a primeira semana de junho em Cuiabá, que trouxe forte alta de 2,37% no comparativo com a última semana de maio, quando havia registrado um recuo de 1,61% sobre a semana imediatamente anterior.

O crescimento nominal de R$ 18,25 fez o atingir R$ 787,67 na média, ficando, inclusive, 4,67% maior que o averiguado no mesmo período do ano passado, quando custava R$ 752,54. Ainda conforme análise do IPF-MT, a variação positiva no preço da cesta está relacionada ao aumento em 9 dos 13 itens que compõem o mantimento, cenário diferente da semana anterior, que trouxe queda em 8 dos 13 alimentos.

O da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, também ressalta que “o cenário atual se mostra totalmente diferente do observado na semana anterior, o que revela como o clima e os períodos de colheita afetam em alto grau os preços médios dos hortifrutis e, por consequência, a variação semanal da cesta”.

O principal produto a impactar no preço da cesta básica foi o tomate, que apresentou aumento de 13,81% na semana e passou a custar R$ 9,98/kg. A variação para mais pode estar relacionado à diminuição da oferta, em razão das condições climáticas que afetaram a maturação e a colheita da fruta, além da baixa qualidade observada nas gôndolas, após um período de aumento da oferta.

Além do aumento semanal, a fruta também registrou alta na relação anual, com variação 26,83% maior que o valor averiguado no mesmo período de 2023, que foi de R$ 7,87/kg.

A batata demonstrou um crescimento de 7,75% essa semana, após registrar um recuo na semana anterior, o que pode estar atrelado às questões do clima, que foram desfavoráveis à colheita nas regiões produtoras, passando seu preço médio para R$ 10,26/kg. Na relação anual, o valor atual da batata está 76,93% acima dos R$ 5,80/kg averiguados no mesmo período do ano passado, deixando o tubérculo pela semana seguida acima dos 50% na comparação anual.

Em tendência de alta pela quarta semana consecutiva, o aumento de 4,25% no preço médio do café, observado nessa semana, pode estar atrelado ao contexto internacional do produto, que demonstrou diminuição da colheita nas principais regiões produtoras devido às questões do clima seco nesses locais, fazendo o produto custar R$ 18,41/500g na média.

Wenceslau Júnior conclui que “o patamar da cesta em crescimento é um alerta para o planejamento de gastos das famílias, assim como coloca em evidência alimentos como batata e tomate, em alta esta semana e com variações expressivas, também na análise anual”.

(Com Assessoria)

Fonte: olivre.com.br

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.