Grupo do Whatsapp Cuiabá
Mundo

CEO da Louis Vuitton é o mais rico do mundo, aponta lista atualizada

2024 word1
CRM Com Automação Canal Mídia

A revista Forbes atualizou nesta terça-feira, 2, a lista dos homens mais ricos do mundo. O ranking é composto de grandes nomes de empresários e herdeiros em diversos segmentos do mercado. O francês Bernard Arnault, dono da Louis Vuitton, aparece na primeira posição. Com fortuna estimada em R$ 1,1 trilhão, ele supera empreendedores por trás das principais big techs do planeta.

Saiba quem são as dez pessoas mais ricas do mundo

Confira, abaixo, os dez primeiros maiores bilionários da Terra, segundo a Forbes:

Larry Page foi responsável por fundar o Google, em 1998, ao lado de seu sócio, Sergey Brin. A é responsável por 70% das buscas on-line ao redor do mundo — um verdadeiro império que contribuiu para o enriquecimento de Page. 

O empresário está afastado das operações diárias da empresa, mas ainda detém a maior parte das ações da companhia. Longe dos holofotes, Page tem passado grande parte do seu tempo em uma das suas cinco ilhas privadas — em Fiji e Porto Rico.

Ambani se tornou, em 2024, o primeiro membro asiático a fazer parte do clube dos US$ 100 bilhões. O indiano entrou para a alta cúpula dos homens mais ricos do mundo devido ao boom de seu conglomerado, Reliance Industries — especializado em commodities, petróleo e gás. O bilionário é o maior acionista e exerce o cargo de presidente da companhia.

Além do sucesso no mundo dos negócios, Steve Ballmer é figurinha conhecida no mundo dos esportes. O bilionário é dono da franquia da , National Basketball Association (NBA), a liga de basquete profissional dos Estados Unidos. Com financiamento privado de US$ 2 bilhões, o time está construindo a própria arena em Los Angeles, perto do aeroporto da cidade, que passará a ser o estádio mais caro da liga. Além de investir na NBA, o empresário norte-americano é ex-CEO da Microsoft.

O cofundador da Microsoft liderou a lista 18 vezes entre os anos de 1995 e 2017. No entanto, agora está com o pior posicionamento na lista desde 1992. Gates vem caindo no ranking devido a alta competitividade no topo da tabela. Além disso, enfrentou um divórcio em 2021 e doou cerca de US$ 59 bilhões para a caridade.

Warren Buffett ocupa a sexta posição na lista da Forbes depois de uma intensa batalha travada com o empresário Jimmy Haslam no ano passado. Em janeiro de 2024, as partes chegaram a um acordo — no qual a companhia de Buffett comprou os últimos 20% da empresa de Haslam, por US$ 2,6 bilhões.

Atualmente, Larry Ellison ocupa o cargo de diretor de tecnologia da companhia Oracle. Além disso, possui 40% da empresa mesmo depois de abandonar o cargo de CEO dez anos atrás. A companhia pagou ao bilionário cerca de US$ 1 bilhão em dividendos durante o ano passado.

O CEO da Meta viu seu triplicar durante os últimos três anos devido à valorização das ações da empresa — que é dona do Instagram, do Facebook e do WhatsApp.

diversificou seus investimentos com o passar dos anos e, atualmente, está presente na maioria dos segmentos do mercado. Seu patrimônio cresceu US$ 80 bilhões no decorrer do último ano. Depois de 30 anos vivendo em Seattle, na oeste norte-americana, o empresário gastou cerca de US$ 150 milhões com a compra de casas em Miami, na Flórida.

está longe do seu auge empresarial em 2021, quando atingiu incríveis US$ 300 bilhões de patrimônio. Desde então, ele foi e voltou da posição de homem mais rico do mundo. 

Elon Musk usando terno bege com camisa branca
Em 2023, Musk Anunciou A X.ia, Sua Própria Empresa De Inteligência Artificial | Foto: Divulgação/Freepik

Apesar do crescimento de 80% da sua empresa espacial, SpaceX, o bilionário vem sofrendo com desvalorização em suas outras . O Twitter/X está valendo 70% menos do que quando foi comprado por Musk, em 2022. A montadora de carros elétricos Tesla também teve uma desvalorização, perdendo 57% de seu valor desde 2021.

B

O francês Bernard Arnault lidera o ranking dos homens mais ricos do mundo, segundo a Forbes. Com fortuna que rompe a barreira do trilhão quando convertida para o real, ele é o dono do conglomerado LVMH, que gerencia grifes de moda, como Louis Vuitton, Christian Dior e Sephora. 

A LVMH, que valorizou 10% em 2023, é uma sucessão familiar passada de geração a geração. O bilionário, inclusive, planeja colocar seus outros dois filhos no comando da companhia.


Gabriel de Souza é estagiário da Revista em São Paulo. Sob supervisão de Anderson Scardoelli

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.