Grupo do Whatsapp Cuiabá
Economia

Petrobras abre 1ª licitação para construção de navios durante governo de Lula

2024 word2

A Transpetro, subsidiária de transporte da Petrobras, anunciou na segunda-feira 8, a primeira licitação para a construção de quatro navios para transportar combustíveis. A ação faz parte do programa de ampliação e renovação da frota da empresa.

O programa prevê a publicação de quatro editais para a construção de 25 navios próprios até o fim de 2025, com um investimento total entre US$ 2 bilhões e US$ 2,5 bilhões. A recuperação da indústria naval é uma obsessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, desde a sua posse, menciona com frequência a retomada da construção naval no Brasil desde sua posse.

+

Lula já tentou estabelecer um polo naval no Brasil em mandatos anteriores, . A Sete Brasil, criada em 2010 para gerenciar a construção de 28 navios-sonda para o pré-sal, entregou apenas quatro antes de pedir recuperação judicial, em 2016. Em 2024, foi solicitada a falência definitiva da companhia.

A recente mudança na presidência da Petrobras, com Magda Chambriard assumindo o cargo em maio, reflete a pressão do governo para acelerar investimentos em grandes obras e revitalizar a indústria naval . O ex-presidente da estatal, Jean Paul Prates, foi criticado pela suposta “lentidão” na execução desses projetos.

Magda Chambriard anunciou que o publicado na última sexta-feira, 5, para a construção de quatro navios de classe Handy, visa a reduzir a exposição da estatal às flutuações nos preços de frete. Esses navios, com capacidade entre 15 mil e 18 mil toneladas de porte bruto (TPB), vão transportar combustíveis derivados de petróleo.

Cronograma da licitação da subsidiária da Petrobras para a construção de navios

Navio petroleiro da PetrobrasNavio petroleiro da Petrobras
O Programa De Renovação Da Indústria Naval Prevê Investimento De Até 2,5 Bilhões | Foto: Divulgação/Agência Petrobras

A licitação será internacional e aberta, permitindo a participação de quaisquer estaleiros que atendam aos critérios técnicos e econômicos definidos no edital. No entanto, estaleiros têm vantagens, como a financiamento do de Marinha Mercante (FMM) e melhores posições na equalização de propostas, devido à ausência de custos com impostos de internalização depois da entrega dos equipamentos.

A Transpetro prevê 90 dias para a apresentação de propostas, com divulgação do estaleiro vencedor e assinatura do ainda em dezembro deste ano. O primeiro navio deve ser lançado à água em junho de 2026, com o escalonamento das demais etapas de construção dos outros navios até 2028.

O próximo edital focará a construção de navios gaseiros para transporte de gás natural. Esse edital deve ser publicado entre dezembro e janeiro, depois de aprovação pelos conselhos da Petrobras. O plano estratégico 2024-2028 inclui a encomenda de outros 12 navios, atualmente em estudo.

Para completar as 25 unidades previstas, a Transpetro planeja incluir nove navios de porte mé, tipo MR1 e MR2, no plano estratégico 2025-2029, a ser divulgado em novembro deste ano. Esses navios têm capacidade entre 40 mil e 50 mil toneladas.

O presidente da Transpetro, Sérgio Bacci, está confiante de que muitos estaleiros nacionais apresentarão propostas. O diretor financeiro da Transpetro, Fernando Mascarenhas, destacou que os concorrentes que construírem no Brasil terão acesso a financiamento competitivo do FMM, com taxas especiais para o sistema Petrobras.

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.