Grupo do Whatsapp CuiabĂĄ
CiĂȘncia & SaĂșde

Fungo que Transforma Cigarras em Zumbis com Comportamento Sexual Bizarro

2024 word3

Cigarras ĂŁo um dos insetos mais caseiros que vocĂȘ pode encontrar. Elas nascem debaixo da terra e ficam se desenvolvendo lĂĄ por atĂ© 17 anos. Quando estĂŁo perto da maioridade, finalmente emergem para a superfĂ­cie. Nessa fase, elas se reproduzem, criando uma sinfonia caracterĂ­stica para atrair parceiros de acasalamento enquanto ainda Ă© tempo – algumas semanas depois, elas morrem.

Nesse processo de sair de casa e arranjar um par, a cigarra pode acabar sendo contaminada por um fungo especĂ­fico – e daĂ­ ela se torna um zumbi, refĂ©m da vontade do seu parasita e agindo para proliferĂĄ-lo.

O Massospora cicadina Ă© um fungo que, ao infectar sua cigarra, nĂŁo mata ela imediatamente. Ele toma controle do seu corpo e usa o inseto ao seu favor. Assim como o Ophiocordyceps unilateralis usa as formigas como marionete para se proliferar (e que foi a inspiração para ), o M. cicadina faz o mesmo – sĂł que de outra forma.

FST (Fungo Sexualmente TransmissĂ­vel)

Primeiro, os esporos (cĂ©lula reprodutiva dos fungos) invadem o corpo da cigarra, se acumulando em seu abdĂŽmen. A massa de esporos fica tĂŁo grande que, eventualmente, empurra toda a parte traseira do inseto para do corpo – seus ĂłrgĂŁos genitais e tudo nessa porção inferior caem. No lugar, fica exposta uma massa fĂșngica branca.

Mesmo sem as genitĂĄlias, as cigarras infectadas tentam acasalar. “Tentam” Ă© um eufemismo – por meio de compostos quĂ­micos, o fungo manipula o comportamento sexual das cigarras e as transforma em manĂ­acas sexuais. Os pesquisadores chamam esse comportamento de “hipersexualização”, e envolve o esforço constante das cigarras, principalmente machos, de acasalarem.

Os machos infectados vĂŁo acasalar com as fĂȘmeas e, porque seus ĂłrgĂŁos genitais estĂŁo faltando, nĂŁo vĂŁo conseguir. AlĂ©m disso, eles vĂŁo mudar seu comportamento para tambĂ©m atrair insetos machos. 

Geralmente, os machos fazem barulho para atrair as fĂȘmeas, e elas batem as asas para indicar que aceitaram a proposta de acasalamento. Machos infectados voam atĂ© outros machos e batem as asas como fĂȘmeas para atraĂ­-los e infectĂĄ-los.

Assim, cigarras saudåveis entram em contato com o fungo e acabam se infectando também.

“Saleiros da morte”

As tentativas de acasalamento sĂŁo sĂł um dos jeitos que o M. cicadina tem de se proliferar. Depois do sexo, as novas cigarras infectadas vĂŁo tentar copular com outros insetos. Nesse voo, elas vĂŁo balançando as bundinhas, e toda aquela massa fĂșngica de esporos começa a se desprender aos poucos, salpicando fungos pelo chĂŁo.

Daí vem o apelido de “saleiros da morte”. Os esporos dispersos por estes insetos voadores infectam a próxima geração de cigarras que, dez anos depois, vai sair do solo pela primeira vez. Assim o ciclo recomeça e o fungo continua sobrevivendo.

O M. cicadina não é uma grande ameaça para todas as cigarras do mundo. Fungos parasitas se especializam em um inseto em específico. Ou seja: cada espécie de Massospora ataca uma espécie de cigarra diferente. 

E não se preocupe: a grande maioria dos fungos não sobrevive dentro do corpo humano, que também é muito mais complexo do que o de um inseto e, portanto, mais difícil de ser controlado. 

Fonte: abril

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidåria que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.