📝RESUMO DA MATÉRIA

  • A moringa (Moringa oleifera) também é conhecida como raiz-forte ou acá-branca. Embora ela não se pareça com o brócolis, a moringa oleifera também faz parte da família Brassicaceae e é considerada um vegetal. Ela cresce como uma árvore e é uma proteína completa
  • Possui altos níveis de glucosinolatos inertes que são metabolizados em moringina, que apresenta grandes efeitos anti-inflamatórios e citoprotetores. Os benefícios específicos para a saúde associados à moringa incluem cicatrização de feridas, crescimento capilar, proteção hepática, ação laxante suave e polissacarídeos que podem ajudar a aliviar a colite, protegendo a barreira intestinal
  • Suas propriedades anti-inflamatórias ajudam a diminuir o fator reumatóide, e os extratos da planta demonstraram efeitos protetores contra danos cardíacos, melhorando a contratilidade cardíaca e reduzindo a pressão arterial
  • O extrato de moringa pode reverter a anemia falciforme na doença falciforme, reduzir o açúcar no sangue e tem propriedades antibacterianas contra patógenos de origem alimentar
  • A moringa pode ser adquirida em pó, cápsulas ou óleo; procure a moringa colhida na natureza e consulte um profissional de saúde antes de tomar um suplemento. Você também pode cultivar as sementes como microverdes, e usá-las quando germinarem em pequenos brotos

🩺Por Dr. Mercola

As escolhas que fazemos todos os dias possuem um impacto na nossa saúde e bem-estar. Eu gostaria de compartilhar alguns dos vários benefícios da moringa oleifera para a saúde, com base em evidências. Já compartilhei alguns deles antes, mas diante do aumento de doenças e dos custos de cuidado de saúde, pode ser útil incluir a moringa para otimizar sua e cuidados com a pele e o cabelo.

A moringa (Moringa oleifera) também é conhecida como raiz-forte ou acácia-branca. Embora ela não se pareça com o brócolis, a moringa oleifera também faz parte da família Brassicaceae e é considerada um vegetal.

Segundo pesquisadores, a moringa tem grande importância econômica, e a espécie tem sido usada na medicina popular tradicional há séculos para tratar da saúde da pele, aptidão mental, dor, energia, cicatrização de feridas, prisão de ventre, perda de , dores de parto, pressão alta e distúrbios gastrointestinais.

Em 2022, pesquisadores observaram que o número de pessoas com 50 anos ou mais aumentaria em 61,11% entre 2020 e 2050. Nessa população, estima-se também que o número de pessoas com pelo menos uma doença crônica aumente em 99,5%. Junto com esse crescente fardo de doenças, está também o aumento dos custos dos cuidados de saúde.

De acordo com a Fundação Peter G Peterson, apesar das pessoas nos EUA gastarem mais com cuidados de saúde do que outras nações, elas não têm melhores resultados de saúde. Os crescentes custos com saúde são também um fator-chave no aumento da dívida nacional. Ao fazer pequenas escolhas todos os dias, cada um de nós pode influenciar o peso da doença e os custos com saúde que afetam a nós e às nossas famílias.

A moringa tem poderosos glucosinolatos e nove aminoácidos essenciais

Os glucosinolatos são fitoquímicos que contém enxofre, encontrados em vegetais crucíferos como brócolis, repolho e couve de Bruxelas. No entanto, a pesquisa também mostrou que a moringa é rica nesses compostos que promovem a saúde. Um relatório de 2018 mostrou que a moringa contém altos níveis de glucosinolatos e glucosinolatos exclusivos que são responsáveis ​​por muitas de suas propriedades medicinais.

Os glucosinolatos são inertes, mas são metabolizados em isotiocianatos bioativos por uma enzima chamada mirosinase. O principal isotiocianato da moringa responsável pelos benefícios à saúde é a moringina e, assim como o sulforafano no brócolis, a moringina tem grandes efeitos anti-inflamatórios e citoprotetores.

Esta planta também é uma fonte de proteína de alta qualidade. O conteúdo médio total de proteína da moringa domesticada é de 30,24%. Mas talvez o mais seja o fato de que a moringa contém todos os nove aminoácidos essenciais, algo que muitas outras fontes de proteína vegetal não possui. Os aminoácidos são importantes porque são a base das proteínas. Quando seu corpo decompõe ou digere proteínas, os aminoácidos são o que sobra.

Seu corpo usa aminoácidos para fazer novas proteínas que realizam uma variedade de funções diferentes, desde o crescimento e reparação até a cura de feridas e metabolismo dos alimentos. Existem 20 aminoácidos que são classificados como essenciais ou não essenciais.

Seu corpo pode produzir aminoácidos não essenciais por conta própria, mas depende de fontes de alimentos para obter os nove aminoácidos essenciais. A moringa se destaca por conter todos os nove aminoácidos essenciais. De acordo com o African Journal of Biotechnology, a moringa é composta por 19 aminoácidos, tornando-a quase completa, faltando apenas um aminoácido do total de 20.

Benefícios da moringa para a saúde

Existem muitos benefícios da moringa para a saúde com base em evidências, incluindo os seguintes:

1.Cabelo e pele – A inflamação é uma resposta fisiológica essencial ao dano tecidual. Em geral, o processo de cicatrização de feridas começa logo após o dano, durante o qual a primeira fase fornece resistência aos patógenos e a fase anti-inflamatória minimiza a cicatrização. Os dados mostram que os extratos aquosos e etanólicos da moringa reduzem de forma significativa a inflamação aguda induzida, o que pode ser uma maneira da moringa ajudar na cicatrização de feridas.

Outras pesquisas mostram que o óleo de moringa acelera a cicatrização ao atuar na produção de colágeno e no conteúdo de miofibroblastos. Essas ações ajudam a explicar dados publicados em 2014 que concluíram que o creme de moringa melhora a revitalização da pele e tem efeitos anti-envelhecimento.

Os produtos da moringa são vendidos como óleos e sabonetes extraídos de diferentes partes da árvore. Na Ásia-Pacífico, o maior produtor de moringa, os produtos são usados ​​localmente em cuidados com a pele e cabelo. Tradicionalmente, o óleo também tem sido usado para tratar coceira, sardas e sarna.

O óleo de moringa também tem uma longa história no cuidado dos cabelos. Um estudo de 2022 mostrou que as atividades dos compostos de fitoesteróis encontrados no óleo de moringa obstruíam a formação de dihidrotestosterona (DHT), que é conhecida por acelerar a queda de cabelo e causar alopecia. Outros compostos de ácidos graxos encontrados no óleo de semente também contribuem para o potencial do óleo diminuir a queda de cabelo e promover o crescimento de novos fios.

2.Sistema gastrointestinal – Seu trato gastrointestinal é um componente essencial do sistema imunológico. A moringa pode ajudar de diversas maneiras. A moringa pode oferecer certa proteção contra a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), que foi renomeada como doença hepática esteatótica associada à disfunção metabólica (DHEADM).

Em pesquisas com porquinhos-da-índia, as folhas de moringa ajudaram a prevenir a esteatose hepática, influenciando a expressão genética do metabolismo lipídico e reduzindo a inflamação no fígado. As folhas de moringa também são ricas em fibras, o que pode beneficiar a saúde digestiva.

A moringa demonstrou um leve efeito laxante em pesquisas com animais, sugerindo que pode ter menos efeitos colaterais do que outros medicamentos usados ​​para tratar a constipação. Os polissacarídeos encontrados na moringa também ajudaram a aliviar a colite induzida, inibindo a inflamação e ajudando a manter a barreira intestinal.

3.Articulações, coração e pulmões – As propriedades anti-inflamatórias da moringa podem oferecer algum alívio às pessoas que sofrem de artrite reumatoide. Uma pesquisa publicada em 2021 investigou o efeito das folhas e do óleo de sementes na resposta inflamatória em animais. Os pesquisadores incluíram medidas de fator reumatoide e citocinas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias.

Eles descobriram que após o tratamento, o fator reumatoide diminuiu, concluindo que houve efeitos antiartríticos e anti-inflamatórios importantes.

Outro artigo de 2021 investigou a eficácia dos compostos fitoquímicos encontrados na moringa como um potencial agente protetor contra disfunções vasculares e danos cardíacos. Estudos anteriores identificaram diversos compostos que melhoram a contratilidade cardíaca e protegem a integridade estrutural contra danos. Estudos também demonstraram a capacidade da moringa de reduzir a pressão arterial em ratos e humanos.

Os efeitos anti-inflamatórios da moringa também podem ajudar a controlar ou prevenir constrições brônquicas associadas à asma, além de reduzir a inflamação das vias aéreas. Um estudo em animais avaliando a função pulmonar mostrou melhora depois que os pesquisadores administraram o óleo de moringa. Os pesquisadores sugerem que o extrato metanólico possui grande atividade antiasmática e pedem maior identificação e isolamento dos compostos ativos.

4.Diabetes e sangue – Os compostos da moringa afetam de forma positiva a doença falciforme e os níveis de glicose no sangue. A doença falciforme afeta cerca de 2,4 milhões de pessoas na Nigéria e 24 milhões de nigerianos são portadores do gene falciforme. Os pesquisadores avaliaram a eficácia da moringa contra a anemia falciforme, pois ela está mais disponível e acessível nessas áreas.

Eles descobriram que um extrato bruto de metanol não tinha atividade relevante contra a falcização, mas os extratos de folhas, sementes e flores demonstraram uma reversão dos eritrócitos falciformes. Um estudo em animais também demonstrou que o extrato etanólico de moringa reduz a expressão genética responsável pela doença falciforme e pode ser um fator importante no tratamento da doença.

Uma revisão de 2022 descobriu que o extrato de folhas de moringa ajuda a controlar os níveis de glicose e insulina no sangue, aumentando a sensibilidade do tecido à insulina. Eles também descobriram que os extratos de folhas e sementes poderiam ajudar a bloquear os efeitos prejudiciais do estresse oxidativo em indivíduos com diabetes. A revisão encontrou estudos clínicos limitados sobre os efeitos antidiabéticos e sugeriu que pesquisas futuras deveriam considerar a moringa como um alimento funcional para ajudar a reduzir os efeitos das complicações diabéticas.

5.Patógenos – Os pesquisadores testaram o efeito antibacteriano do extrato etanólico de moringa contra Staphylococcus aureus e Escherichia coli (E. coli). Ambas as bactérias causam diarreia e outros sintomas de intoxicação alimentar. Os pesquisadores concluíram que um extrato etanólico tinha efeitos antibacterianos contra esses patógenos transmitidos por alimentos, e foram recomendados estudos adicionais para identificar e isolar os ingredientes ativos responsáveis ​​por esses efeitos.

6.Anticâncer – Um artigo de 2018 revisou os glucosinolatos quimioprotetores encontrados em 12 espécies de moringa, observando: “No geral, a capacidade indutora da enzima citoprotetora para 11 dos 12 extratos de folhas de moringa foi semelhante à observada para sementes de brócolis, que são a fonte vegetal mais potente desta atividade”.

Conforme explicado pelos pesquisadores, os glucosinolatos da moringa são metabolizados em isotiocianato moringina pela enzima mirosinase, que possui potentes efeitos anti-inflamatórios e citoprotetores.

Maneiras fáceis de incorporar a moringa no seu cotidiano

Semelhante ao matcha, a maior parte da moringa está disponível na forma de pó. As folhas são secas e depois moídas até formar um pó concentrado rico em compostos benéficos. Dessa forma, as folhas não são cozidas, apenas secas.

O cozimento pode desnaturar a enzima mirosinase, reduzindo a quantidade de glucosinolatos que são convertidos em isotiocianatos ativos. Você também pode comprar moringa em óleo ou cápsula. Ao escolher sua fonte, considere a moringa colhida na natureza, que pode ser mais amarga, mas garante que você obtenha todos os glucosinolatos benéficos.

Antes de iniciar a suplementação, é melhor consultar um profissional de saúde que entenda a dosagem e como esses suplementos podem interagir com outros medicamentos que você esteja tomando no momento. Você também pode cultivar as sementes como microverdes, e usá-las quando germinarem em pequenos brotos.