Grupo do Whatsapp Cuiabá
Boas Ações

Brasileiro emociona alunos ao entregar bola em escola carente na África

2024 word3
CRM Com Automação Canal Mídia

A reação desses garotinhos ao verem uma bola é emocionante. O presente foi dado pelo brasileiro Aldo Felicissimo, de 33 anos, que realiza trabalho voluntário em uma escola na África e quis surpreender os alunos em um momento de descontração.

Nascido em Brasília (DF), Aldinho tinha o sonho de transformar vidas. E ele tem conseguido fazer isso de forma grandiosa. Ele praticamente adotou os alunos da Escola Primária Rural de Muhohoyo, na zona rural do Quênia, e garante que todo o trabalho tem sido recompensado com o carinho da comunidade.

“Aqui eles não têm bola e as condições são bem duras. Mas, mesmo assim, eles mostram que podem se divertir e sempre te dar um sorriso de gratidão”. Ao publicar o ídeo do momento nas redes sociais, Aldinho também emocionou os seguidores. Para ele, isso é combustível para continuar.

Levando alegria para os alunos carentes

Conhecendo um pouco mais da rotina e das necessidades dos alunos, ele descobriu que algumas coisas, que para os brasileiros eram comuns e simples, na África tinha uma importância e valor muito maior.

“Aqui eu tive que enxergar a realidade sem as lentes que uma vida de oprtunidades me deu”, reflete o brasiliense.

E sabendo que, assim como os brasileiros, os quenianos são apaixonados por futebol, Aldinho decidiu levar uma bola para as crianças da escola que realiza o .

Além de ver os pequenos se divertindo, o brasileiro também fez questão de participar do momento, dando alguns chutes.

“Tava todo mundo largado pelos cantos, mas chegou uma bola e já ta todo mundo aqui, brincando junto”, contou.

Leia mais notícia :

Esperança para famílias

Aldinho escolheu a pequena Makuyu, como casa desde janeiro, quando chegou ao país. O distrito fica na zona rural do Quênia e tem aproximadamente 45 mil habitantes, segundo do Ministério de Devolução e no país.

E desde que decidiu começar com o projeto o brasileiro tem feito a diferença na vida de várias famílias carentes da região. É a partir da prática do cultivo em uma horta comunitária que, Aldinho, além de comida, traz esperança para as famílias.

“As famílias e as crianças não têm de como cultivar alimentos. Mesmo tendo terra e água, eles passam fome em épocas do ano. A escola, sem dinheiro e estrutura, não consegue dar comida para essas crianças”, explicou o rapaz.

Para ele, acabar com a fome e possibilitar que crianças tenham um futuro digno, é dever de todos.

“Não quero que esse projeto seja só meu, quero que seja de todos nós! O que importa mesmo é abrir oportunidades para um futuro melhor para essas crianças que tanto precisam.”

Como ajudar

Por isso, nós abraçamos a causa do projeto e juntos, contamos com vocês para levar mais dignidade e alimentação saudável para essas famílias.

O dinheiro será usado na aquisição de novas ferramentas, sementes, materiais para irrigação e para suprir outras necessidades do projeto.

Agora estamos prontos para escrever uma nova história e queremos que você faça parte dessa aventura.

Você pode ajudar doando Pix: aldinho@sovaquinhaboa.com.br

ou pelo site do Só Vaquinha Boa, clicando aqui.

 

Agora, veja como os pequenos se divertiram com a bola:

Fonte: sonoticiaboa

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.