Grupo do Whatsapp Cuiabá
Política

Senador recupera acesso às redes sociais após quase um ano de bloqueio por decisão de Moraes

2024 word2
CRM Com Automação Canal Mídia

O do Alexandre de Moraes devolveu o acesso às redes sociais do senador Marcos do Val (Podemos-ES) depois de quase um ano de bloqueio.

O senador comemorou a decisão em suas contas no Twitter/X e no na terça-feira 14. “Após quase onze meses, tivemos nossas redes sociais reativadas!”, escreveu. “Voltamos e conto com essa legião de seguidores para que nossa mensagem alcance o maior número de pessoas possíveis.”

Em entrevista ao jornal , Do Val disse que recebeu a notícia na sexta-feira 10 pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

“Fui comunicado pelo Pacheco na sexta-feira, porque ele [Pacheco] que fez a solicitação duas vezes”, afirmou. “Ele fez a devolução de todas as redes, só que ainda afirmou que, caso eu faça alguma postagem de fake news, ele diretamente vai tirar do ar.”

A decisão de Moraes de liberar o acesso do senador às redes sociais é de sexta-feira, segundo a Folha e está sob sigilo.

As contas de Do Val estavam bloqueadas desde junho do ano passado, por ordem de Moraes, que também determinou buscas e apreensões na residência do senador, no escritório no Espírito Santo e em seu gabinete parlamentar.

A razão exata para o bloqueio das redes sociais e a operação policial nunca foram totalmente esclarecidas devido ao sigilo do processo.

Do Val teve vários desentendimentos com Moraes e, inicialmente, disse à revista Veja que o ex-deputado federal Daniel Silveira planejava, junto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), gravar o magistrado. Posteriormente, afirmou que Bolsonaro apenas ouviu a ideia sem se comprometer.

Depois dos atos de 8 de janeiro, o senador acusou Moraes de ter conhecimento prévio da possibilidade de invasão das sedes dos Poderes. A declaração foi dada pelo parlamentar durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do 8 de janeiro, da qual fazia parte antes da operação da PF.

A última postagem de Do Val no Twitter/X, em 14 de junho do ano passado, ele compartilhou um vídeo do Uai com o título: “Senador quer investigar Alexandre de Moraes nos atos de 8/1.”

“De acordo com o que determina a Constituição que cabe aos senadores, fiscalizar, afastar e até impeachmar ministros do STF; É notório em todos os meios jurídicos e entre os magistrados, por todo o Brasil, as ações anticonstitucionais do ministro Alexandre de Moraes”, escreveu, na época.

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.