Grupo do Whatsapp Cuiabá
Mundo

Governo brasileiro condena ataque a hospital infantil na Ucrânia, sem mencionar a Rússia

2024 word3

O condenou o ataque russo ao Hospital Infantil Ohmatdyt, em Kiev, nesta segunda-feira, 8. O bombardeio fez parte de uma série de mísseis lançados contra várias cidades da Ucrânia.

A administração militar de Kiev informou que 28 pessoas morreram, incluindo três crianças. No hospital infantil, duas pessoas morreram e 16 ficaram feridas. Outros dez faleceram em ataques simultâneos pelo país.

“O governo brasileiro reitera sua condenação a ataques em áreas densamente povoadas, especialmente quando acarretam danos a instalações hospitalares e a outras infraestruturas civis, e expressa sua solidariedade às vítimas e a seus familiares”, disse o ministério em comunicado, mas sem citar a Rússia.

O Itamaraty pediu a ambas as partes do confronto que o direito internacional humanitário seja respeitado, bem a proteção especial conferida a instalações e unidades médicas.

“Até que os atores relevantes se engajem de forma genuína e eficaz em negociações de paz, o Brasil reitera o apelo para que três princípios para a desescalada da situação sejam observados: não expansão do campo de batalha, não escalada dos combates e não inflamação da situação por qualquer parte”, concluiu o texto.

A Rússia, por sua vez, negou responsabilidade pelo ataque ao hospital e alegou que a destruição foi causada por um sistema defeituoso de defesa aérea da Ucrânia. O Itamaraty pediu a ambos os lados que respeitem o direito internacional humanitário e a proteção especial a instalações médicas.

Hospital é maior centro médico infantil da Ucrânia

O Hospital Ohmatdyt é o maior centro médico infantil da Ucrânia. Ao todo, são realizadas cerca de 7 mil cirurgias anuais, incluindo tratamentos para câncer e doenças hematológicas, conforme informou o porta- de direitos humanos da Ucrânia, Dmytro Lubinets.

Imagens do local mostram voluntários trabalhando com a polícia e serviços de segurança para vasculhar os escombros. A equipe se esforçava para levar as crianças a um lugar seguro após o ataque.

O ministro da Saúde da Ucrânia, Viktor Liashko, relatou que unidades de terapia intensiva, departamentos de oncologia e unidades cirúrgicas foram danificados. Mais de 600 pacientes foram retirados do hospital e outros cem transferidos para outras unidades de saúde, segundo a agência de notícias Ukrinform.

O bombardeio ocorreu durante o dia e atingiu diversas cidades ucranianas, incluindo áreas densamente povoadas, longe das linhas de frente. As janelas foram quebradas e os painéis arrancados, enquanto pais segurando bebês saíam para as ruas, atordoados e soluçando.

Fonte: revistaoeste

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.