Grupo do Whatsapp Cuiabá
Carros & Motos

Vitória de Milei na Argentina pode impactar a disponibilidade de Hilux, Cronos e 208 nas concessionárias brasileiras

2024 word1

A vitória do ultradireitista Javier Milei nas eleições presidenciais argentinas pode ter reflexos no mercado de no Brasil. Isso porque o presidente eleito do país vizinho prometeu romper relações com o governo brasileiro durante sua campanha, além de também encerrar todas as negociações com a China e com a Rússia.

“Não só não farei negócios com a China, como não farei negócios com nenhum comunista. Sou um defensor da liberdade, da paz e da democracia. Os comunistas não se enquadram nisso, nem os chineses, nem Putin, nem Lula”, disse Milei durante uma ao americano Tucker Carlson durante a campanha.

O Brasil é o maior parceiro comercial da Argentina, o que dificultaria o cumprimento desta promessa, mas caso isso aconteça, muitos carros que são fabricados lá poderiam deixar de ser vendidos aqui. Ou, numa hipótese menos pessimista, custarem mais do que hoje já que o Mercosul garante isenções de impostos.

Toyota Hilux 2024
Toyota 2024
Imagem: Divulgação

O carro argentino mais vendido do Brasil é o Fiat Cronos. O sedã compacto é feito em Córdoba e exportado a países vizinhos. Também abastece o mercado local, onde é o automóvel líder em vendas.

É o mesmo caso do Peugeot 208. A marca deixou de fazer carros no Brasil para transferir toda a sua produção sul-americana para a Argentina depois que o SUV 2008 saiu de linha. O utilitário esportivo já teve a nova geração confirmada para o país de Milei, deixando a fábrica brasileira de Porto Real (RJ) para a linha Citroën.

Outro carro feito lá é o Volkswagen Taos. O SUV médio é feito em Palomar, de onde também sai a picape Amarok para os mercados locais e brasileiros.

O segmento de picapes médias, aliás, é o que sofreria o maior baque caso as relações comerciais sejam mesmo rompidas. Além da Amarok, Toyota Hilux, Ford Ranger e Nissan Frontier são importadas da Argentina.

Peugeot 208 Turbo 2024
208 Turbo 2024
Imagem: Divulgação

O fluxo contrário também pode ser afetado, apesar da queda acentuada na de veículos. Segundo dados da Anfavea, foram vendidas ao país vizinho apenas 4.335 veículos em setembro. No mesmo mês de 2022, foram 9.159 unidades.

Entre janeiro e setembro, na comparação com o mesmo período do ano , a queda foi de 15%: de 106.516 unidades em 2022 para 90.759 unidades neste ano. De qualquer forma, um rompimento nas relações atingiria a brasileira.

Siga o AUTOO nas redes: Instagram | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

Resta saber se as promessas de campanha serão de fato mantidas durante o governo. Milei não conta com maioria no Legislativo, o que exigirá dele acordos com políticos moderados como o ex-presidente Mauricio Macri e a candidata derrotada Patricia Bullrich, do partido PRO.

Menos radicais, esses grupos devem pressionar pela manutenção dos laços com o Brasil e também a preservação do Mercosul.

Fonte: autoo

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.