Carros & Motos

Toyota Hilux: Testes finais com tecnologia de emissão de vapor de água pelo escapamento

2024 word2

A Toyota entra na fase final de testes da picape Hilux que funciona com sistema de célula a hidrogênio. Depois de ter mostrado o primeiro protótipo, em setembro de 2023, a marca japonesa avança junto com parcerias e o apoio do Governo do Reino Unido e passa a realizar vários testes conclusivos.

VEJA TAMBÉM:

Toyota do Reino Unido fabricou dez protótipos  da picape Hilux com célula de combustível. Cinco estão passando por rigorosos testes de campo para avaliar segurança, desempenho, funcionalidade e durabilidade. Os restantes vai ser utilizados para demonstrações aos clientes e aos meios de comunicação, incluindo aparições nos próximos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Paris 2024. 

Esta iniciativa visa envolver os clientes com a tecnologia de de combustível de hidrogênio, estabelecendo as bases para um setor de transporte que funcione bem com esse sistema, em que o gás é é armazenado em três tanques de combustível de alta pressão com capacidade total de 7,8 kg, montados dentro do chassi da picape. A pilha de células de combustível, contendo 330 células, está posicionada acima do eixo dianteiro.

Zero emissões de 600 km de autonomia

Toyota Hilux FCEV Prototype
Toyota Hilux FCEV Prototype vem  com cilindros de hidrogênio montados na da picape
Imagem: Divulgação

A potência é fornecida através de um motor elétrico no eixo traseiro, fornecendo 182 cv e 30,6 kgfm de torque.  O sistema não produz emissões pelo escapamento, apenas vapor de água pura. Uma bateria híbrida de íons de lítio, que armazena a eletricidade gerada pela célula de combustível, está posicionada na plataforma de carga traseira, evitando qualquer perda de espaço na cabine.

O protótipo da Hilux movido a célula de combustível de hidrogênio mantém sua aparência e dimensões: 5.325 mm de , 1.855 mm de largura e 1.810 mm de altura. No entanto, é a integração da tecnologia de célula de combustível da Toyota, derivada do Toyota Mirai, que a diferencia.

A Hilux com célula de combustível de hidrogênio possui uma autonomia de até 600 km, superando o que um sistema elétrico de bateria poderia alcançar. O peso leve do hidrogénio permite uma maior carga útil e capacidade de reboque em com outras alternativas de emissão zero. 

Toyota Hilux FCEV Prototype
Toyota Hilux FCEV Prototype tem a mesma aparência das demais versões a combustão e híbridas
Imagem: Divulgação

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

2024 word2

Carlos Guimarães

Jornalista há mais de 20 anos, já acelerou várias novidades, mas não dispensa seu clássico no final de semana

Fonte: autoo

Sobre o autor

Avatar de Redação

Redação

Estamos empenhados em estabelecer uma comunidade ativa e solidária que possa impulsionar mudanças positivas na sociedade.